história   |   administração   |   estrutura   |   equipe multidisciplinar  |  


Cuidados simples amenizam doenças respiratórias

Neste período de tempo seco, o Hospital Universitário percebe aumento nos atendimentos relacionados às infecções respiratórias, gripes, resfriados, rinite, asma e bronquite. A pediatra e coordenadora do Pronto Socorro Infantil, Maria José Beraldi Belinazzi, explica que os principais responsáveis por estas infecções respiratórias são os vírus e bactérias. “Os vírus representam mais de 90% dos casos. Já as reações alérgicas, como a rinite, são causadas, em sua maioria, pelos ácaros, que são microorganismos encontrados na poeira”.

DOENÇAS MAIS COMUNS NESTA ÉPOCA DO ANO

GRIPE: É uma infecção causada pelos vírus Influenza, que são mutantes. É altamente contagiosa, podendo causar entupimento das vias aéreas, inflamação na garganta, dor muscular, dor de cabeça, febre alta, calafrios, fraqueza, tosse seca, espirros e coriza.

RESFRIADO: Muito confundido com a gripe, é uma infecção bem mais leve do nariz e da garganta, causada por outro vírus. Seus sintomas são dor de garganta, coriza, obstrução do nariz, dores pelo corpo, rouquidão e dor de cabeça.

ASMA: é caracterizada pela inflamação, inchaço e estreitamento dos brônquios, o que dificulta a passagem do ar. Os sintomas mais frequentes durante uma crise de asma são tosse, chiado na expiração, falta de ar e sensação de aperto ou opressão no peito, podendo variar de intensidade conforme cada caso.

PNEUMONIA: tem origem a partir de infecções virais, bacterianas ou alérgicas. Quase metade dos quadros de pneumonia é causada por vírus. A maior parte deles ataca o aparelho respiratório superior e suas vítimas preferidas são as crianças. Os pulmões sofrem um processo inflamatório e o espaço ocupado pelo ar é preenchido por líquido e pus. Assim, o oxigênio encontra dificuldade ema tingir o sangue e, dependendo da gravidade, a pneumonia pode ocasionar a falta de ar. Dentre os sintomas mais comuns estão febre alta, tosse com fortes dores no peito, catarro e dificuldades para respirar.

RINITE ALÉRGICA: normalmente é causada após o contato com poeira, mofo, cheiros fortes, produtos químicos, cigarro, mudanças de temperatura e umidade. O quadro de rinite tem evolução crônica, com período de melhora e piora. Os sintomas vão desde coriza, espirros, coceira no nariz até obstrução nasal.

AMIDALITE: É uma inflamação das amídalas, duas pequenas “bolinhas” no fundo de nossa garganta. Pode ser causada por vírus ou por bactérias. Os sintomas são dos de garganta, dor ao engolir, febre, mau hálito e, às vezes, inchaço dos gânglios do pescoço.

OTITE (OU DOR DE OUVIDO): Muito comum em crianças, é uma infecção bacteriana do ouvido médio, que fica entre o tímpano e o ouvido interno. Normalmente, vírus e bactérias que infectaram a garganta migram até o ouvido e provocam a doença.

SINUSITE: É a inflamação da mucosa que reveste os chamados “seios da face”, cavidades do crânio em torno do nariz, causada por alergias ou infecções virais e bacterianas. Os principais sintomas são dor de cabeça, inchaço nas pálpebras, nariz entupido e dor nos olhos.

Dicas Úteis

A médica Maria José sugere algumas medidas que podem prevenir ou mesmo amenizar os efeitos das doenças mais comuns neste período de tempo frio e seco.

Procure umidificar o ambiente, pode ser com aparelhos umidificadores do ar, ou com as receitas caseiras: vasilha com água ou toalha molhada. Evite o ar-condicionado pois ele ajuda a ressecar o ambiente
Evite a poeira mantendo a casa higienizada, arejada e ensolarada, mas na limpeza da casa, evite produtos com cheiros fortes. Também retire objetos que acumulem pó, como bichos de pelúcia e tapetes.
Tome bastante líquido para hidratar o corpo
Evite plantas e animais dentro de casa
Evite fumar dentro de casa
Use soro fisiológico para os olhos ou narinas se houver irritação



 
 
 

Nova pagina 1